Seguidores

sábado, 18 de agosto de 2007

"É mais fácil desintegrar um átomo do que um preconceito." Albert Einstein


Um grupo de cientistas colocou cinco macacos numa jaula, em cujo centro puseram uma escada e, sobre ela um cacho de bananas. Quando um macaco subia a escada para apanhar as bananas, os cientistas lançavam um jato de água fria nos que estavam no chão. Depois de certo tempo, quando um macaco ia subir a escada, os outros enchiam-no de pancadas. Passado mais algum tempo, nenhum macaco subia mais a escada, apesar da tentação das bananas.
Então, os cientistas substituíram um dos cinco macacos. A primeira coisa que ele fez foi procurar subir a escada, dela sendo rapidamente retirado pelos outros, que o surraram. Depois de algumas surras, o novo integrante do grupo não mais procurava subir a escada. Um segundo foi substituído, e o mesmo ocorreu, tendo o primeiro substituto participado, com entusiasmo, da surra ao novato. Um terceiro foi trocado, e repetiu-se o fato. Um quarto e, finalmente, o último dos veteranos foi substituído.
Os cientistas ficaram, então, com um grupo de cinco macacos que, mesmo nunca tendo tomado um banho frio, continuavam batendo naquele que tentasse chegar às bananas.
Se fosse possível perguntar a algum deles porque batiam em quem tentasse subir a escada, com certeza a resposta seria: "Não sei, as coisas sempre foram assim por aqui...".

3 comentários:

Giuliano Cézar disse...

Pense bem qual seria a relação desse texto com o título?
Comente sua resposta.

BARROS disse...

Entendo que o preconceito possui força e densidade, pois representa idéias e interpretações de rejeição ou negação, de forma mecânica ou automática, formadas pelas pessoas sobre pessoas, fatos, idéias, lugares ou situações sem que ao menos tenha ocorrido oportunidade para conhecer, sentir, perceber
Neste sentido, possui força de ação, segregando ou discriminando, sem que ocorra oportunidade de avaliar o novo, o inusitado, o surpreendente.
O exercício do livre arbítrio, de forma plena e efetivamente liberta de idéias prévias é ato que pode viabilizar descobertas e desvendar o desconhecido, bem como aprimorar valores e relações humanas já existentes.

É o desafio: superar o preconceito.

Anônimo disse...

Acredito que o preconceito muitas vezes é uma heranca cultural, algumas pessoas carecem de uma razao para seus comportamentos ou pensamentos com respeito ao novo ou diferente, por isso é um preconceito, nao um conceito com base em conhecimento... ...o preconceito é uma atitude irracional.