Seguidores

sexta-feira, 10 de fevereiro de 2012

A Filosofia Contemporânea

A filosofia contemporânea pode ser vista como resultado da crise do pensamento moderno no século XIX. O questionamento ao projeto moderno se faz nos termos de um ataque à centralidade atribuída à noção de subjetividade nas tentativas de fundamentação do conhecimento empreendidas pelas teorias racionalistas e empiristas. A linguagem surge então como alternativa de explicação de nossa relação com a realidade enquanto relação de significação. A questão sobre a natureza da linguagem, sobre como a linguagem fala do real, torna-se um problema central na filosofia e em outras áreas do saber na passagem do século XIX para o século XX.
Os variados ramos da filosofia surgidos nessa época são a psicologia freudiana, a sociologia, a antropologia, a filosofia analítica, o existencialismo e a lingüística estrutural. Essas abordagens têm em comum o interesse pelo significado. Em que consiste? O que o torna possível? Como funciona?
Alguns sentiram que estudar os impulsos psicológicos era a melhor maneira de explicar como funciona o significado. Para outros, era estudar a sociedade, a cultura, a linguagem, a lógica ou a consciência. Várias abordagens diferentes começam a desenvolver seus termos e técnicas para investigar o significado.
A simples existência dessas vertentes, muitas vezes profundamente divergentes entre si, e nem sempre tendo raízes comuns, revela a centralidade do interesse pela questão da linguagem no pensamento contemporâneo. A análise da linguagem torna-se assim o caminho para o tratamento não só de questões filosóficas, mas de questões dos vários campos das ciências humanas e naturais no pensamento contemporâneo.
  Quando falamos em crise da modernidade, podemos apontar três grandes rupturas que transformaram profundamente as nossas maneira de conceber o homem e o conhecimento:
- a revolução copernicana: ao retirar a Terra do centro do universo, Copérnico abala as crenças tradicionais do homem da época que passa a buscar um novo lugar seguro para superar a alteração da explicação tradicional;
- a revolução darwiniana: abala profundamente a crença na superioridade humana, no homem como o “rei da criação”, na medida em que revela o homem é apenas mais uma espécie natural dentre outras e que a espécie humana resulta de um processo de evolução natural, tendo ancestrais comuns com o macaco, portanto, não mais uma criação divina – o “rei da criação”.
- a revolução freudiana: a teoria psicanalítica de Sigmund Freud e sua descoberta do inconsciente – o homem não se define pela sua racionalidade, e sua mente não se caracteriza apenas pela consciência, mas ao contrário, nosso comportamento é fortemente determinado por desejos e impulsos de que não temos consciência e que reprimidos, não-realizados, permanecem entretanto em nosso inconsciente e manifestam-se em nossos sonhos e em nosso modo de agir. 

8 comentários:

Anônimo disse...

FELIZ ANIVERSÁRIO!!!

Anônimo disse...

FELIZ ANIVERSÁRIO!!!

Anônimo disse...

FELIZ ANIVERSÁRIO!!!

cinenegocioseimoveis disse...

Amigo, artigos muito bom:


- A MELHOR DEFINIÇÃO DO PT:
http://cinenegocioseimoveis.blogspot.com.br/2012/03/politicahumor-melhor-definicao-do-pt-o.html



- PARA QUE SERVEM OS MILITARES?
http://cinenegocioseimoveis.blogspot.com.br/2012/04/para-que-servem-os-militares-para.html



- MULHER COM DUAS VAGINAS
http://cinenegocioseimoveis.blogspot.com.br/2012/04/mulher-com-duas-vaginas-conta-que.html


- LULLA NEGA AJUDA À MULHER CONDENADA A MORTE POR APEDREJAMENTO - SÉRIE VALE A PENA VER DE NOVO:
http://cinenegocioseimoveis.blogspot.com.br/2012/05/o-presidente-que-exige-uma-mulher-no.html

Abraço a Todos
Osvaldo Aires

Anônimo disse...

vlw cara ajudou muito

Anônimo disse...

Feliz aniversário

Anônimo disse...

Feliz aniversário

Anônimo disse...

Feliz aniversário!